Super Fruits Slot

Super Fruits Slot - Juliette e Duda Beat são acusadas de plagiar música de Emicida

Novo single de Juliette e Duda Beat, "Magia Amarela" foi apontada como plágio de "AmarElo", do rapper Emicida

As cantoras Juliette e Duda Beat lançaram na madrugada desta quarta-feira, 18, a canção intitulada “Magia Amarela”. O novo projeto, entretanto, está sendo acusado pelo produtor e compositor Evandro Fióti de plagiar “AmarElo”, do rapper Emicida.

De acordo com apontamentos feitos por usuários nas redes sociais, não apenas a estética do cenário é semelhante ao do projeto de Emicida - que contém participações de Majur e Pabllo Vittar -, mas a letra e tipografia utilizada para o pôster são similares. 

Seja assinante Super Fruits Slot+

Tenha acesso a todos os conteúdos exclusivos, colunistas, acessos ilimitados e descontos em lojas, farmácias e muito mais.

Assine

CONFIRA | Podcast Vida&Arte é destinado a falar sobre temas de cultura e está disponível em todas as plataformas. Ouça clicando aqui

No X (Twitter), Fióti, que também é irmão do rapper, compartilhou um tweet de Juliette divulgando a música e escreveu: “Sabe apropriação e tudo aquilo que a gente discursa sobre ética? Então, esse mercado tem bem pouco. Sem criticar as artistas que, inclusive, admiro. Mas nosso jurídico vai trabalhar”.

“A cor da vida é amar elos reais”, diz um trecho da canção que foi compartilhado por um internauta como resposta ao produtor. Ele repostou o comentário dizendo: “Tem que falar mais alguma coisa?”.

Estou indignado. Vou explicar esse contexto dessa apropriação, plágio e mais uma vez falta ética nesse mercado vindo em sua maioria (mas não somente), de pessoas brancas. E reafirmo que essa crítica é coerente e vai no lugar certo, não quero hate em cima da Juliette ou Duda”, afirmou em outra postagem.  

Em live no Instagram, Fióti sustentou ter sido “mais uma apropriação da branquitude de trabalhos produzidos por pessoas negras”, apontando também a falta de ética na criação do projeto.

LEIA TAMBÉM| Juliette revela novo relacionamento: ‘Parei de esconder’

Fióti aponta apropriação em "Magia Amarela"

“Vai dizer que se apropriou e colocou a música como “amar é o elo” na composição e que isso não teve uma fonte de inspiração? Que isso não teve nenhuma ligação com um dos trabalhos mais relevantes dos últimos tempos da música?”, questiona retoricamente o produtor.

“A gente levou 12 anos para ganhar um Grammy e esse trabalho acabou de ser roubado conceitualmente”, sustentou. Ainda na transmissão, ele contou que o projeto de Juliette e Duda Beat faz parte da estatégia de "reposicionamento de uma marca”.

Ele ainda afirmou que a empresa negociou anteriormente com a equipe de Emicida, mas não tinham chegado em um acordo no cronograma e prazo.

“Tanto por questões financeiras também, porque a verba que eles tinham não justificava com a entrega que a gente tinha que fazer”, declarou. Publicações repostadas pelo produtor indicam que a empresa seria a Bauducco.

Equipe de Juliette responde em nota

A BPMCOM, equipe responsável por gerenciar a carreira de Juliette, publicou nota oficial no Instagram afirmando que o projeto faz parte de uma campanha publicitária que a cantora foi contratada para fazer parte. "A equipe da cantora está em contato com os contratantes responsáveis pela criação e produção da campanha para mais esclarecimentos", finalizou a nota.

Além da música, “AmarElo”, do Emicida, também nomeia um álbum do cantor e foi inspiração para um documentário na Netflix.

Juliette também foi acusada por plagiar Manu Gavassi 

Este não foi o primeiro caso de plágio que Juliette é envolvida. Com diversas polêmicas desde o lançamento no início de agosto, o clipe de “Quase Não Namoro”, música de Juliette com participação de Marina Sena, a produção audiovisual foi alvo de críticas da cantora Manu Gavassi.

RELEMBRE | Plágio? Manu Gavassi revela estar triste com clipe de Juliette

Com uma estética vintage, que remonta cenários históricos e cenas de filmes clássicos, como “Titanic”, de 1997, e “Ghost - do outro lado da vida”, de 1990, o clipe de Juliette, que tem direção artística de Felipe Sassi e Indio, está sendo comparado ao disco“Gracinha”, de Manu Gavassi.

Lançado em novembro de 2021, o álbum visual de Gavassi teve direção criativa e roteiro da própria artista. De acordo com a assessoria de imprensa da ex-participante do BBB 20, Manu está “extremamente triste” com o clipe de Juliette.

“[Manu] confessa que ficou extremamente triste com a equipe que, de acordo com ela, são pessoas conhecidas e pegaram referências diretas do projeto, ao qual se dedicou por completo”, revelou a assessoria da cantora em nota enviada ao Estadão.

O comunicado ainda detalha que Manu havia conversado com Juliette antes da “polêmica estourar” e que não responsabiliza a amiga pelo possível plágio de seu material audiovisual.

(Colaborou Lillian Santos)

 

Dúvidas, Críticas e Sugestões? Fale com a gente

Tags

vidaearteplágiojuliettedua beatemicidaamarelocampanha

Os cookies nos ajudam a administrar este site. Ao usar nosso site, você concorda com nosso uso de cookies. Política de privacidade

Aceitar
Super Fruits Slot Mapa do site